Pages


Tu serás monge,
se tiveres o desejo de orar continuamente.

Mesmo que ores materialmente a todas as horas,
sem esse desejo de orares continuamente, tu não oras.

Mas, se rezares apenas um quarto de segundo por hora
com esse desejo lancinante de orar sempre, és um monge.
Pouco importa que estejas num mosteiro ou em pleno mundo,
imerso numa vida activa: tu vives o monaquismo interiorizado.

Dito isto, esse desejo pode ser desesperado.
Muito poucos corações se sentem capaz disso (...)
A sua execução é uma outra coisa.

DEVES SER LOUCO NOS TEUS DESEJOS
E PRUDENTE NA SUA REALIZAÇÃO.

TU VALES O QUE VALE O TEU DESEJO.







in "Rezar com o coração", Jean Lafrance

3 comentários:

elsa nyny disse...

Olá Anawim!!!

Adorei esta tua reflexão! Fez-me bem!!!Obrigado!!
Feliz Ano para ti!!
Tudo de bom! E muita força!!!
;))

Pe. Vítor Magalhães disse...

Que Deus seja sempre a fonte de Paz, Amor, Alegria e Oração.

Eremita disse...

Este autor tem sido um de muitos outros "pais" espirituais. os livros dele tem-me ajudado imenso abrir novos horizontes tal como os livros de Anselm Grün.
Boa selecção.