Pages

Dá-te ao Vento... como um veleiro...




Hoje deixo esta menina Mafalda cantar…
… mas que bem canta ela o que eu não saberia nunca dizer, hoje, tão bem como ela canta…


“Vai caminhando desamarrado
Dos nós e laços que o mundo faz
Vai abraçando desenleado
De outros abraços que a vida dá

Vai-te encontrando na água e no lume
Na terra quente até perder
O medo, o medo levanta muros
E ergue bandeiras pra nos deter

Não percas tempo,
O tempo corre
Só quando dói é devagar
E dá-te ao Vento
Como um veleiro
Solto no mais alto mar

Liberta o grito que trazes dentro
E a coragem e o amor
Mesmo que seja só um momento
Mesmo que traga alguma dor
Só isso faz brilhar o Lume
Que hás-de levar até ao fim
E esse Lume já ninguém pode
Nunca apagar dentro de ti

Não percas tempo
O tempo corre
Só quando dói é devagar
E dá-te ao Vento
Como um veleiro
Solto no mais alto Mar”




7 comentários:

Lua dos Açores disse...

Também gosto muito das canções da Mafalda

Vê se gostas desta foto. Podes usar, se assim o entenderes
Beijo fraterno

Lua dos Açores disse...

Falta o link

http://www.1000imagens.com/foto.asp?idautor=397&idfoto=46&t=7&g=&p=

anawîm disse...

caríssima lua dos açores,
"Vai-te encontrando na água e no lume...
...E dá-te ao Vento como um veleiro solto no mais alto mar"
Seja o nosso Deus como este vento, como este mar, e que O saibamos sempre encontrar na "água" e no "lume" de cada instante da nossa vida
Abraço, em Cristo
(Agradeço a foto, que é muito boa!)

elsa nyny disse...

mano, Mano!!!!

Como é bom chegar e entrar no teu cantinho...e deixar-me estar...estar...somente!!!

entretanto....

Voltei!!!!
O meu coração espera lá por ti!!!

Beijinhos!!!

Mara disse...

Querido amigo Anawîm...


Consegui! Com ajuda, mas consegui.
Essa letra da música é um poema... Lindo!
E diz tantas verdades...
"...o medo levanta muros
E ergue bandeiras pra nos deter."
Eu já passei por duas vezes pela síndrome do pânico. Sei bem o que significa essa prisão por muros imaginários.
É a ausência total da liberdade de ação.
E como é bom "navegarmos" pelo impulso da "Brisa leve... tão suave, doce Espírito Santo de Deus..." mesmo que às vezes Ele seja um Vento forte.
Não paramos. Seguimos o Seu curso.


Beijinhos no coração da amiga do Brasil.

A Capela disse...

Bonito poema de entrega. Gosto sempre de passar por aqui :)

Abraço,
Malu

anawîm disse...

elsita...
gosto sempre de te ter por "cá"

mara...
fico bem feliz por teres conseguido,
abraços grandes, no Deus-Todo-Amor

malu,
que bom ver-te por cá... abraços grandes para ti