Pages

como um fogo... como água...



É como um fogo...
não daquele que queima e vulgarmente conhecemos

É como um fogo...
daquele, sim, do qual falaste tu, Yeshuah, que disseste ter trazido ao mundo "... e que quero eu, senão que ele se acenda"

É como um fogo...
que devagar vai ocupando o centro mais interior do ser inteiro

É como um fogo...
começa de mansinho e depressa vai tomando tudo,
e que quero eu senão que ele se acenda

O que começa por ser um desejo de transformação da vida inteira,
a pouco e pouco
torna-se transfiguração silenciosa e mais profunda do que alguma vez imaginara
e o desejo que tu, Yeshuah, me possuas inteiramente a vida torna-se carne e sangue
e uma alegria serena que a vida inteira invade é como uma inesperada enxurrada de água, em dias de... primavera!

E,
a pouco e pouco
já tudo isto se torna pequeno
e as enxurradas de primavera trazem em si o desejo de transbordar
e de nada conter em si...

2 comentários:

Ni disse...

Fogo que queima e refresca... Primavera de pequenos sentimentos, que a permanente transfiguração engrandece.
Só o Amor que Deus nos ensina é assim... como fogo... como água!

malu disse...

Tu hás-de "estoirar" com o nosso coração de tanto que se "estica" (dilata) a querer chegar ao teu que nos atira assim com palavras que ardem neste bendito Fogo ... (valha-nos a chuva (d)e Deus..)

eh eh eh eh

Abraço!