Pages

Muros de papel...



Viver é uma arte muito complicada…
… é complicada por ser tão simples.

Muitas vezes vivemos grande parte deste tempo a desejar o que não somos
Outra grande parte a desejar o que não temos
Outra grande parte a não acreditar no que somos
Outra grande parte a não acreditar no que nunca teremos
E quando chega o momento de sonhar, pensamos ser mais seguro esconder-nos atrás de uma máscara qualquer…
Máscaras que fazem de nós o que não somos, nem queremos… mas o que os outros querem
Quase sempre se pode morrer de “sede” e “fome” atrás desses muros com olhos em que nos transformamos, com um sorriso desenhado de modo tosco. Achamos quase sempre que há-de ser qualquer coisa fora de nós a derrubar esse muro… mas o passo a dar é sempre nosso.
Como?...
A resposta está dentro e não fora. Do lado de dentro parece um muro de aço impenetrável e sem solução…
Só depois de o derrubar é que se vê o quanto era fraco, afinal, esse muro de papel… sem consistência…
Um muro… uma máscara feita de papel
As máscaras de papel são ridículas, vistas do lado de fora… muros de papel são absurdos quando são tão fáceis de derrubar em segundos.

E morre-se de “fome” e “sede” por causa de máscaras de papel.

Abba nosso…
Que fazemos nós da Tua imagem?
Que fazemos nós do Teu reflexo?

Porque teimamos em “criar-Te” à nossa imagem, desenhar-Te à nossa semelhança? Quando somos nós que nos parecemos contigo… tal como os filhos se parecem com os pais…

Abba nosso…
Que fazemos nós da Tua imagem?

Temos tanta sede de verdade… da Tua Verdade… de Ti
Temos sede de Ti
Temos sede da água viva que, de dentro de cada um de nós, derrete todas as máscaras alegres ou tristes, ou não sei quê…
Temos sede de nos parecer conTigo
Queremos ser a mais profunda verdade do que somos… uma Família.

Uma Família conTigo…
… aí, onde o final do “filme” é o que nós já sabemos:
É onde o Amor vence sempre.

2 comentários:

Mila disse...

Infelismente Anawim... infelismente... vivemos num mundo cheio de máscaras, mas essas duram pouco tempo. Quem nas usa nem se apercebem de quando deixam estalar o verniz todo!

Um GRANDE abraço para ti Anawim!

anawîm disse...

é mesmo Mila...!
Um abraço enorme para ti!