Pages

Parece-lhe que o abraço nunca chega...

Queria saber dizer-te:
“Obrigad@...”
… mas não sabe dizer-to.

Queria soletrar:
“És importante para mim…”
… mas gagueja

Parece-lhe que o abraço nunca chega
e o sorriso é sempre curto

Tanta vida a renascer dentro
e tanta vida a nascer por fora
tantos horizontes nunca sonhados
tanta sintonia comungada
e laços inexplicavelmente numerosos se vão tecendo
como esses mantos de folhas de tantas cores que o Outono e o vento sabem tecer
O Outono já espreitava, mas desde que espreitou aquele,
fugiu,
sem deixar rasto do Homem Velho coberto de chagas que já lhe pesava demasiado…
Foi-se sem se despedir, nunca mais lhe viu a sombra das incertezas e dos medos
Deixou à vista as incertezas e os medos da luz… mas estas não pesam…

Olhou para trás e
tão grande foi o tombo,
tão grande o salto foi
que ainda agora sente a vertigem dessa velocidade
a do tempo que tudo arrasta na sua morte
de cada segundo

No coração do tempo que mata há instantes que se eternizam
sem se darem conta
Sem querer, querendo às vezes,
não são daqui e vivem sem viver
submersos… à mesa...
e o tempo não lhes toca…

O que mais quer é que sejas sempre feliz
livre
e que, por favor, sejas sempre quem és.

Bendito seja Deus Abba… com a Ruah
que os reuniu no Amor do Yeshu

2 comentários:

Ni disse...

Sei que não sinto como tu... sou ainda muito pequenina e a crescer aprende-se a sentir. Mas sinto-te lindo... a cada palavra... sinto fundo. Sinto-O através de ti. E sinto-me feliz.

Num daqueles instantes que se eternizam vê num sorriso e no silêncio de um abraço: "Obrigada... És importante para mim..."

elsa nyny disse...

Mano, Mano, Manoooooo!!
Como é bom desfrutar do colinho D'Ele através das tuas palavras sempre iluminadas!!
Tão bom estar aqui, amigoooooo!!!!


Um abraço do tamanho de Deus!!!

bjtsss