Pages

A que deuses permites que dominem a tua vida?... Em que reinos habita o teu Coração?



Fazem eco dentro de mim e fora, os clamores de alguém a quem chamaram Isaías.
Chamavam-no Yesha’Yah… esse que com o nome e a vida bradava que a Salvação é só unicamente a d’Aquele que não tem princípio nem acaba nunca.

A eles, tantas vezes os vejo levantarem-se diante de mim…
… vejo como com as suas sombras se sabem tornar gigantescos,
mas são pequenos
cabem na palma da mão
quem quiser, pode esmagá-los entre os dedos.

Uns são talhados na madeira,
outros são moldados em barro e cuidadosamente pintados,
a outros elaboram-nos escritos e adorados em letras de folhas de papel que tantas vezes chamam de leis disto e daquilo,
outros ainda, às vezes, até tomam a forma de gente aparentemente humana,
revestem-se quase sempre das capas falsas dos deveres de gratidão, ou dos deveres de qualquer outra coisa…
capas falsas de desejos de aparências do que não se é… mas são sempre todos mentirosos, todos…
São os deuses que tantas vezes e de tantas maneiras permitimos que nos possuam.
Eles vivem todos nos palácios dos seus reinos,
uns reinos onde a maioria dos possíveis se torna impossível
porque nos fazem desejar a lua fria,
e nos fazem desdenhar do abraço quente.
É… esses deuses mentirosos, com os seus reinos tornam-nos iguais a eles,
frios e mortos,
quando permitimos que se apoderem do nosso sopro de vida.

“Os fabricantes de deuses falsos nada são,
as suas imagens preciosas nada valem.
Os seus devotos nada vêem
e nada compreendem,
por isso ficam confundidos.
Porquê modelar um deus
ou fazer uma imagem,
se não serve para nada?”
Is44,9

Não há mal nenhum em vê-los passear-se na nossa vida com todas as suas manhas que crescem sempre no escuro do profundo de nós…
… estamos por aqui sempre a caminho, a fazermo-nos gente em qualquer destes tempos que tenham horas e minutos, sempre com mais uma oportunidade de expô-los à luz, e ver como são pequenos, e deixar que cá fora a luz os desfaça, porque são mentira, porque são falsos, porque são sombras…
… e o Reino do Abba chama, o Yeshuah nunca se cansa de o anunciar de modo sempre novo, extasiado, ressuscitado com tão boa notícia
… e a Ruah, no mais íntimo de nós, no-lo revela num sussurro meigo, que acreditando nele, nos delicia e torna felizes.

Quero viver no Teu Reino, Abba, Pai meu
Renuncio a todos esses reinos que me dividem por dentro
e me tornam menos do que sou.
Pertenço-te, Deus-Abba-Amor, porque assim o quero
Pertenço-te, Humanidade Inteira sempre a gerar-se Filha do meu Deus.
Quero nascer contigo.

“… Tu és um Deus escondido, Deus de Israel, Salvador.
Os fabricantes de deuses fogem cheios de vergonha, baralhados.
Mas Israel será salvo pelo Senhor com uma salvação eterna,
para que não se envergonhe,nem seja confundido até ao fim dos tempos.”
Is45,17




3 comentários:

figlo disse...

Anawin, passo por aqui muitas vezes, mas...
Olha, é sempre lutando que me liberto de um qualquer deus...e se saio vencedora, sei sempre que, nunca a vitória é definitiva...e que grande parte da luta acontece comigo mesma e não com uma entidade exterior a mim, qualquer que ela seja...
Comodismos, teres, certezas e seguranças são pequenos deuses que fazem de mim tão pequena como pequena é a grandeza de todos eles...
Quando rezo "Pai Nosso" não peço ao Pai que me livre das tentações mas que me dê força para com elas lutar, porque sei que é muito mais fácil deixar-me "levar na onda"...
Glória

Anónimo disse...

Daí sermos cautelosos em não revelar ao mundo o Reino do Amado,para que os "ladrões" de almas não saquem o melhor que habita nas profundezas da alma...rsrs :)
Lógico que só Ele tem o poder de salvar.

anawîm disse...

Glória...
Agradeço ao nosso Bom Deus por ti. Sinto o mesmo.
Estou contigo... um abraço forte!


anónimo...
é... só Ele tem o poder para não nos obrigar a uma qualquer salvação se teimarmos em não querermos ser salvos através de alguém... eheheheheheheh...
e às vezes há gente com cautelas a mais em anunciar notícias boas, é bem verdade EHEHEEHEH... mas desconfio que poderá ser porque a boa notícia do Reino não chega a entrar dentro do Coração de quem não se deixa inflamar por ele...
Às vezes parece-me que temos demasiado medo de ser felizes...
A revelação ao mundo do Reino do Amado é mesmo coisa de poucos e valentes como só Deus sabe.
Um abraço grande para ti.