Pages

que não vejo... e acredito


Tenho todas as linhas e traços que vou descobrindo do teu rosto
gravados no que sou
muitos são esboços à espera de se fazerem vida na minha vida
outros sorriem de tantos modos a quem passa à janela de mim

quereria ter mil mãos para agarrar mil estrelas da noite
e só tenho mil sonhos muito mais fortes que mil mãos que agarrassem os céus
acredito que te pertenço mais do que nos meus sonhos
a ti, que és da Nazaré dos que sempre procuraram o rosto do Pai
és tu o meu centro
és aquele que desenha mais um sorriso dentro e fora de mim
és o rosto no Rosto do Abba
és
és o único que é… com Ele
se eu for, contigo… se eu for traço dos traços do teu rosto no Rosto do Abba
serei
e já sou o que serei contigo… ó Família de Deus

As palavras belas… as melodias doces e fortes falam-me de ti
és o meu centro
repousa o meu olhar em ti e tudo se desfoca em teu redor
só tu tens cor, só tu exultas de Vida erguida pelas mãos do Abba
e ao sentir-te assim, Amado Nazareno, tudo faz sentido
porque o que está desfocado é o que ainda há-de ser
só tu… és
e não te vejo
e as cores, e as danças, e as melodias,
e, as estrelas até, são a imagem bela dessa exultação de Vida erguida pelas Mãos do Abba, que és… e não vejo… e acredito

Cada linha de mim foi desenhada pela Família de Deus
Cada esboço do que sou corre para Ela
É Ela o Centro para onde me levas, que não vejo… e acredito… ao olhar nos teus olhos
e então nada me parece desfocado… porque nada vejo… e acredito
e tudo é vida dentro e fora de mim quando o meu centro és tu

Que danças são essas por onde me levas… que não vejo… e acredito?
Que melodias são essas que escuto dos teus lábios… que não ouço… e acredito?
Como é o teu rosto… que não vejo… e acredito?

Deixa-me pertencer-te sempre… deixa… mesmo sem ver… acredito!
Deixa… sempre
Tenho saudades do que hei-de ser contigo
Tenho tanta fome de ti
Tenho sede de respirar melodias só tuas… que nunca ouvi… e acredito
Amado Nazareno
que és dessa Terra chamada Casa… Liberdade… Amor Comungado… Verdade… Sinceridade Absoluta e Transparente… onde não espaço para medos… Sorriso de Criança… Abraço… Amor…






Tenho todas as linhas e traços que vou descobrindo do teu rosto
gravados no que sou
muitos são esboços à espera de se fazerem vida na minha vida
outros sorriem de tantos modos a quem passa à janela de mim






4 comentários:

Ni disse...

O tempo foge... mas o coração trouxe-me aqui. Parece magia... é afinal telepatia com um toque divino.

Ainda sem ler sorri com a primeira imagem. Encontrei-a há uns dias... guardei-a para a escrever mas ainda não tinha descoberto como... Ficou pelo fundo do ambiente de trabalho.

Tens todos os traços e linhas de um filho muito amado. És d'Ele belas palavras e melodias que encantam e acalmam quem aqui vem pelo coração. Um esboço perfeito.

"Tenho saudades do que hei-de ser contigo" - respiro fundo... Lindo. O Amor em palavras simples.

Obrigada! Num pedacinho da noite ganhei o(s) dia(s).

figlo disse...

Como seria acreditar se, "Aquilo" e Aquele" em que acredito estivessem ao alcance do que os meus olhos vêem?...
O que seria a minha Esperança?...ou o que é a esperança quando a ponho naquilo que vejo?... acontece...
Agora eu vejo rostos, traços de um Rosto...é isso que eu vejo...mas,acredito nesse Rosto que não vejo e n'Ele ponho a minha Esperança...porque sei que não deixa de esperar por mim...

Fora-da-lei disse...

Bem-haja pelas Gotas de Água Viva no momento exacto,onde a crueldade e a maldade nos invade por todos os lados.

Anawîm disse...

Ni...
Figlo...
Fora-da-lei...

um abraço grande, agradeço-vos por fazerem tão parte deste espaço assim